A Intermediação de Maria Mãe dos Homens
para nos levar ao Cordeiro de Deus

'O ROSÁRIO É A VIDA DE CRISTO CONTEMPLADA COM O OLHAR DE MARIA'
"
Maria é aquela que nos acompanha na escuridão da noite até o clarear do novo dia”

O Primeiro - o número 1  na Internet.- clique aqui
                                                   Criado em 30 de março de 2005

 

Não confundir o site do Terço dos Homens : www.tercodoshomens.com.br
com o
www.tercodoshomens.org.br que é o mesmo 
www.tercodoshomensmaerainha.org.br

Este site apresenta, com exclusividade, o Terço dos Homens rezado nas suas origens pelo primeiro tesoureiro,  
um dos fundadores do grupo. Sr. Manoel Pedral, falecido à mais de 40 anos -
ouçam


82 ANOS DE GRAÇAS E BÊNÇÃOS no Brasil e no mundo

LITURGIA DIÁRIA

PÁGINA INICIAL

Liturgia Diária - do site: do www.cnbb.org.br - Santos(as) do dia: www.A12.com
22/06/19 - Sábado - da Décima Primeira Semana do Tempo Comum - verde - se após as Leituras desejar rezar o Terço (Rosário) reze os Mistérios Gozosos - clique
Oração da Manhã
Em Nome do Pai, do Filho e do Espírito Santo.

Senhor, no início deste dia venho, em primeiro, Te agradecer por todas as graças que haveis me dispensado,
e pedir, também, Senhor, saúde e força para trabalhar por Ti, paz para o mundo e sabedoria para com todos, pois
quero olhar o mundo com olhos cheios de amor, ser paciente, compreensivo, manso e prudente;
ver, além das aparências, Teus filhos como Tu mesmo os vês, e assim não ver senão o bem em cada um.
Cerra meus ouvidos a toda calúnia e guarda minha língua de toda maldade.
Que só de bênçãos se encha meu espírito.
Que eu seja tão bondoso e alegre, que todos que se achegarem a mim, sintam Tua presença.
Senhor, reveste-me de Tua beleza, e que, no decurso deste dia, eu Te revele a todos.

Amém.
Introdução
Espírito Santo, Tu que nos esclareces em tudo e que iluminas os nossos caminhos para alcançarmos os nossos ideais.
Tu que tens o dom divino de perdoar os erros que cometemos, os que ainda iremos cometer e esquecermos o mal que nos fazem.
Queremos Te agradecer por tudo e pedir que aumentes cada vez mais a nossa fé, para que não nos afastemos de Ti, por maiores que sejam as ilusões materiais.
Queremos Te agradecer pela misericórdia que Tens para conosco, nossos entes queridos, nossos amigos e os que convivem conosco.
E finalmente Te pedimos sabedoria e condições necessárias para que os nossos dias sejam dedicados a Ti, a Deus Pai, ao Teu Filho Jesus Cristo e ao
Terço dos Homens por intermédio do Coração Imaculado de Maria Santíssima, nossa mãe.


Amém.
Ritos iniciais
- Em meio as desigualdades e a busca incessante de bens passageiros, Jesus nos apresenta o fundamental: viver os valores do Reino. Alcançar esta graça seja nossa maior preocupação.
Antífona de entrada
- Ouvi, Senhor, a voz do meu apelo: tende compaixão de mim e atendei-me; vós sois meu protetor: não me deixeis; não me abandoneis, ó Deus, meu salvador! (Sl. 26, 7. 9)
Oração do dia
- Ó Deus, força daqueles que esperam em vós, sede favorável ao nosso apelo e, como nada podemos em nossa fraqueza, dai-nos sempre o socorro da vossa graça, para que possamos querer e agir conforme vossa vontade, seguindo os vossos mandamentos.
- Por Cristo, nosso Senhor que convosco vive e reina, na unidade do Espírito Santo
.
Liturgia da palavra
- Diante das fraquezas, perseguições e preocupações sem fim, o cristão é chamado a depositar a confiança na força do alto, pondo-se a serviço do Senhor e da justiça do seu Reino.
Primeira Leitura: 2ª Coríntios 12, 1-10
Leitura da segunda carta de são Paulo aos Coríntios.

Irmãos,
1importa que me glorie? Na verdade, não convém! Passarei, entretanto, às visões e revelações do Senhor.
2Conheço um homem em Cristo que há catorze anos foi arrebatado até o terceiro céu. Se foi no corpo, não sei. Se fora do corpo, também não sei; Deus o sabe.
3E sei que esse homem - se no corpo ou se fora do corpo, não sei; Deus o sabe -
4foi arrebatado ao paraíso e lá ouviu palavras inefáveis, que não é permitido a um homem repetir.
5Desse homem eu me gloriarei, mas de mim mesmo não me gloriarei, a não ser das minhas fraquezas.
6Pois, ainda que me quisesse gloriar, não seria insensato, porque diria a verdade. Mas abstenho-me, para que ninguém me tenha em conta de mais do que vê em mim ou ouve dizer de mim.
7Demais, para que a grandeza das revelações não me levasse ao orgulho, foi-me dado um espinho na carne, um anjo de Satanás para me esbofetear e me livrar do perigo da vaidade.
8Três vezes roguei ao Senhor que o apartasse de mim.
9Mas ele me disse: "basta-te minha graça, porque é na fraqueza que se revela totalmente a minha força". Portanto, prefiro gloriar-me das minhas fraquezas, para que habite em mim a força de Cristo.
10Eis por que sinto alegria nas fraquezas, nas afrontas, nas necessidades, nas perseguições, no profundo desgosto sofrido por amor de Cristo. Porque quando me sinto fraco, então é que sou forte.

- Palavra do Senhor
- Graças
a Deus
Responsorial: Sl. 33 (34)

R. Provai e vede quão suave é o Senhor!

R. Provai e vede quão suave é o Senhor!

1. O anjo do Senhor vem acampar / ao redor dos que o temem e os salva. / Provai e vede quão suave é o Senhor! / Feliz o homem que tem nele o seu refúgio! – R.

2. Respeitai o Senhor Deus, seus santos todos, / porque nada faltará aos que o temem. / Os ricos empobrecem, passam fome, / mas aos que buscam o Senhor não falta nada. – R.

3. Meus filhos, vinde agora e escutai-me: / vou ensinar-vos o temor do Senhor Deus. / Qual o homem que não ama sua vida, / procurando ser feliz todos os dias? – R.
Evangelho: Mateus 6, 24-34
- Aleluia, aleluia, aleluia.
- Jesus Cristo, Senhor nosso, embora sendo rico, para nós se tornou pobre, a fim de enriquecer-nos mediante sua pobreza (2ª Cor. 8, 9).
- O Senhor esteja convosco.
- Ele está no meio de nós.
- Proclamação do Evangelho de Jesus Cristo † segundo São Mateus
- Glória a vós, Senhor.
Naquele tempo, disse Jesus aos seus discípulos:
24"ninguém pode servir a dois senhores, porque ou odiará a um e amará o outro, ou dedicar-se-á a um e desprezará o outro. Não podeis servir a Deus e à riqueza.
25Portanto, eis que vos digo: não vos preocupeis por vossa vida, pelo que comereis, nem por vosso corpo, pelo que vestireis. A vida não é mais do que o alimento e o corpo não é mais que as vestes?
26Olhai as aves do céu: não semeiam nem ceifam, nem recolhem nos celeiros e vosso Pai celeste as alimenta. Não valeis vós muito mais que elas?
27Qual de vós, por mais que se esforce, pode acrescentar um só côvado à duração de sua vida?
28E por que vos inquietais com as vestes? Considerai como crescem os lírios do campo; não trabalham nem fiam.
29Entretanto, eu vos digo que o próprio Salomão no auge de sua glória não se vestiu como um deles.
30Se Deus veste assim a erva dos campos, que hoje cresce e amanhã será lançada ao fogo, quanto mais a vós, homens de pouca fé?
31Não vos aflijais, nem digais: que comeremos? Que beberemos? Com que nos vestiremos?
32São os pagãos que se preocupam com tudo isso. Ora, vosso Pai celeste sabe que necessitais de tudo isso.
33Buscai em primeiro lugar o Reino de Deus e a sua justiça e todas estas coisas vos serão dadas em acréscimo.
34Não vos preocupeis, pois, com o dia de amanhã: o dia de amanhã terá as suas preocupações próprias. A cada dia basta o seu cuidado"
.

- Palavra da salvação
- Glória a vós Senhor
1ª Reflexão do site http://www.evangeli.net: P. Jacques Philippe - (Cordes sur Ciel, França)
«Buscai em primeiro lugar o Reino de Deus e a sua justiça, e todas essas coisas vos serão dadas por acréscimo».

Hoje, o Evangelho fala claramente de viver o “momento presente”: não dar voltas ao passado, mas abandonar-se em Deus e à sua misericórdia. Não se atormentar pelo amanhã, mas confiar na sua providência. Santa Teresinha do Menino Jesus afirmava: «só me guia o abandono, não tenho outra bússola»!

A preocupação nunca resolveu nenhum problema. O que resolve os problemas é a confiança, a fé. «Ora, se Deus veste assim a erva do campo, que hoje está aí e amanhã é lançada ao forno, não fará Ele muito mais por vós, homens de pouca fé»? (Mt. 6, 30), disse Jesus.

A vida não é por si mesma problemática demais, é o homem que tem pouca de fé... A existência nem sempre é fácil. Por vezes é pesada; sentimo-nos frequentemente feridos e escandalizados pelo que sucede na nossa vida ou nas dos outros. Mas, enfrentemos tudo isto com fé e tentemos viver dia após dia, com a confiança em que Deus cumprirá as suas promessas. A fé nos levará à salvação.

«Não vos preocupeis com o dia de amanhã, pois o dia de amanhã terá sua própria preocupação! A cada dia basta o seu mal» (Mt. 6, 34). O que significa isto? Hoje, procura viver de maneira justa, segundo a lógica do Reino, na confiança, na simplicidade, na procura de Deus, no abandono. E Deus se ocupará do resto...

Dia após dia. É muito importante. O que, muitas vezes, nos esgota são todas essas lembranças do passado e o medo do futuro; enquanto que, quando vivemos no momento presente, encontramos, de maneira misteriosa, a força. O que tenho que viver hoje, tenho a graça de Deus para o viver. Se amanhã devo fazer frente a situações mais difíceis, Deus aumentará a sua graça. A graça de Deus é dada no momento, no dia a dia.

Viver o momento presente pressupõe aceitar a debilidade: renunciar a refazer o passado ou dominar o futuro e contentar-se com o presente.

Rev. D. Carles Elías i Cao - (Barcelona, Espanha)

«Não vos preocupeis com o dia de amanhã».

Hoje, Jesus diz-nos: «não podeis servir a Deus e ao Dinheiro» (Mt. 6, 24). Com estas palavras confronta-nos com a nossa insegurança, que tentamos superar apoiando-nos na tranquilidade de ter, não só o necessário, mas também o que nos apetece, o que nos leva ao consumismo e ao desperdício.

«Que escute o avarento; que escute aquele que pensa que, chamando-se cristão, pode servir ao mesmo tempo as riquezas e Cristo. Contudo, não falo daquele que tem riquezas, mas sim daquele que serve as riquezas; daquele que é escravo das riquezas e que as guarda como um escravo; pois quem se livrou dessa escravidão consegue distribuir as riquezas como um senhor» (São Jerônimo).

Como nas bem-aventuranças - ou como noutra passagem chave, como a do mandamento novo (Jo. 13, 34-35) -, hoje o Senhor convida a decidirmo-nos por uma confiança ilimitada num Pai que se nos dá como providência, pela busca do Reino da justiça, da paz e da alegria, por uma verdadeira pobreza interior da alma, que retorne uma e outra vez com “gemidos inefáveis” (cf. Rm. 8, 26) a quem unicamente pode saciar o nosso desejo de plenitude e de eternidade. Tomando como ponto de partida este abandono, esta precariedade conscientemente assumida, ponhamos toda a nossa esperança no seguimento de Cristo.

Deixando o passado ao perdão de Deus e afugentando temores e preocupações por um futuro que ainda não chegou, Jesus convida-nos a viver o dia de “hoje”, que é o único que agora temos. E neste “hoje” Ele oferece-se como o pão de cada dia. «Só o presente nos pertence, sendo incerta a esperança do futuro (...). Basta a cada dia o seu mal. Porque nos angustiamos com o amanhã»? (São Gregório de Nisa).
2ª Reflexão do site Evangelho Cotidiano:
Preces da assembleia
1. Sustentai, Senhor, a fidelidade da Igreja ao evangelho de Cristo, nós vos imploramos,

As. Fortalecei-nos, ó Pai, com vossa graça.

2. Protegei o Papa, os Bispos, Presbíteros, Diáconos e religiosos, nós vos imploramos,

3. Inspirai às autoridades a disposição de assumir o poder como serviço, nós vos imploramos,

4. Confortai os que vivem angustiados pelas dificuldades da vida e semeai nos corações a confiança inabalável em vosso providência, nós vos imploramos,

5. Ensinai-nos a vencer a auto-suficiência, ser humildes e viver da força que nasce da fraqueza, nós vos imploramos,
Liturgia eucarística
- O gesto de Jesus de partir o pão e beber do cálice nos impele ao serviço aos irmãos, tarefa cotidiana que assumimos pela força provinda de nosso Senhor e Mestre.
Sobre as oferendas
Ó Deus, que pelo pão e vinho alimentais a vida dos seres humanos e os renovais pelo sacramento, fazei que jamais falte este sustento ao nosso corpo e à nossa alma.
- Por Cristo, nosso Senhor que convosco vive e reina, na unidade do Espírito Santo
.
Antífona da comunhão
- Pai santo, guarda no teu nome os que me deste, para que sejam um como nós, diz o Senhor (Jo. 17, 11).
Depois da comunhão
- Ó Deus, esta comunhão na eucaristia prefigura a união dos fiéis em vosso amor; fazei que realize também a comunhão na vossa Igreja.  
- Por Cristo, nosso Senhor que convosco vive e reina, na unidade do Espírito Santo
.

 O Terço (Rosário) dos Homens não exige nada e não cobra nada da vida pessoal dos seus participantes, o que faz com que seus membros se sintam livres, e a liberdade dá ao homem o poder de ser aquilo que ele deseja ser, daí as transformações se sucederem de modo espontâneo causado pelo contato que os mesmos passam a ter com Deus por intercessão de Maria.