A Intermediação de Maria Mãe dos Homens
para nos levar ao Cordeiro de Deus

'O ROSÁRIO É A VIDA DE CRISTO CONTEMPLADA COM O OLHAR DE MARIA'
"
Maria é aquela que nos acompanha na escuridão da noite até o clarear do novo dia”

  O Primeiro - o número 1  na Internet.- clique aqui
 Criado em 30 de março de 2005

Não confundir o site do Terço dos Homens : www.tercodoshomens.com.br
com o
www.tercodoshomens.org.br que é o mesmo 
www.tercodoshomensmaerainha.org.br

Este site apresenta, com exclusividade, o Terço dos Homens rezado nas suas origens pelo primeiro tesoureiro,  
um dos fundadores do grupo. Sr. Manoel Pedral, falecido à mais de 40 anos -
ouçam


80 ANOS DE GRAÇAS E BÊNÇÃOS no Brasil e no mundo

A Transfiguração

PÁGINA INICIAL

Pe. Geraldo Della Costa
06.08.17

Celebramos hoje a festa da Transfiguração do Senhor.
Jesus se manifesta aos discípulos no Monte Tabor, em todo o esplendor da divindade, antecipando a glória da Ressurreição.

O Pai revela a identidade de Jesus: Ele é o Filho amado de Deus.
Somos convidados não somente a contemplar a face luminosa do Mestre, mas também Escutar a sua Voz e seguir seus passos.

Na 1ª Leitura, temos a visão de Daniel: um ancião, com vestes brancas como a neve, está sentado num trono.
Alguém, semelhante a um filho do homem, aparece sobre as nuvens.
E o ancião lhe confere poder, honra e realeza.
Essa passagem de Daniel costuma se aplicada ao Messias. (Dn. 7, 9-10. 13-14)

Na 2ª Leitura, Pedro dá o seu testemunho sobre a transfiguração: o que significou para ele a transfiguração de Jesus no meio dos profetas.
O testemunho dos profetas confirmam o fundamento da própria fé para conhecer o Cristo (2ª Pedro 1, 16-19)

No Evangelho, temos o relato da Transfiguração do Senhor. (Mt. 17, 1-9)
Para compreender melhor o relato, vamos ver o contexto.

- Os Apóstolos estavam a caminho de Jerusalém.
- Há pouco, Pedro tinha feito sua profissão de fé na messianidade de Cristo.
- Cristo fez o primeiro anúncio da paixão, morte e ressurreição.

A ideia de um Messias sofredor abalou profundamente a fé dos apóstolos.
Desmoronaram seus planos de glória e de poder.

- Pedro demonstrou sua repulsa e Jesus o repreendeu duramente: "afaste-se de mim, Satanás".
- Para reforçar a fé profundamente abalada dos apóstolos e fazer compreender a sua paixão e morte anunciadas, Cristo tomou Pedro, Tiago e João, subiu o Monte Tabor e "Transfigurou-se…"
Mostrou-lhes uma antecipação da glória da ressurreição também predita.
- Os três discípulos serão as mesmas testemunhas da agonia no Getsêmani.
- Proposta de Pedro: "é bom estar aqui! Vamos fazer três tendas..."
- Proposta de Deus: "este é o meu Filho amado, Escutai-o"!

+ A Transfiguração de Jesus é uma Catequese que revela aos discípulos e a nós quem é Jesus: o Filho Amado de Deus:

- Um novo Moisés que dá ao seu povo uma Nova Lei e através do qual Deus propõe aos homens uma Nova Aliança.
- As figuras de Elias e Moisés ressaltam que a Lei e as Profecias são realizadas plenamente em Jesus.

- No fim, Jesus permanece sozinho. Moisés e Elias desaparecem.

A função do Antigo Testamento é trazer Jesus.
Agora a palavra de Cristo é suficiente para os homens.

* No Prefácio, encontramos um resumo do kerigma de fé pascal contido nesta passagem evangélica:

"Cristo manifestou sua glória a algumas testemunhas pré-escolhidas; deu-lhes a conhecer em seu corpo, em tudo semelhante ao nosso, o resplendor de sua divindade.
Desta forma, diante da proximidade da Paixão, fortaleceu a fé dos apóstolos para que superassem o escândalo da Cruz; e alentou a confiança da Igreja, ao revelar em si mesmo a claridade que brilhará um dia em todo o Corpo, que o reconhece como sua Cabeça"
.

+ A fé começa pela "Escuta" de Jesus.

O relato da Transfiguração do Senhor alcança seu apogeu na Voz do Pai que proclama a identidade de Jesus, isto é, quem é este homem destinado a uma paixão e morte ignominiosa e a uma ressurreição gloriosa: "este é meu Filho amado, meu predileto, o eleito. Escutem-no"!
A passagem ensina-nos que a fé do discípulo começa pela escuta de Jesus, Palavra do Pai. E para escutá-lo é preciso "subir com Ele a montanha", com todo o simbolismo e compromisso bíblico, que esta expressão encerra.

a) A subida da montanha.

- Na montanha, a Bíblia situa os grandes encontros com Deus.

Assim Abraão: no Moriá...; Moisés: no Horeb, no Sinai e no Nebo, Elias: no Carmelo e no Horeb.

E no Novo Testamento, Cristo sobe o Monte das Bem-aventuranças para promulgar a nova Lei, o monte Tabor para manifestar uma antecipação de sua glória, o Calvário para dar sua vida e o monte da Ascensão para confirmar sua exaltação definitiva pelo Pai mediante sua ressurreição.

b) Atitude de escuta.

- O evangelho de hoje nos descobre a chave da fé.

A Voz do Pai convida-nos a escutar Jesus, seu Filho amado, porque Cristo é o caminho, a verdade e a vida; porque Ele é a Palavra definitiva do Pai, anunciada pela Lei e os profetas, porque só Ele tem palavras de vida eterna.

A Transfiguração é uma meta possível para aquele que escuta Jesus. Transfiguração quer dizer transformação pessoal por meio da conversão, para num segundo momento, caminhar com Cristo
até a fascinante aventura da entrega total aos irmãos, especialmente aos mais necessitados.
 
O mundo se transforma quando acolhemos a voz do Pai...

 O Terço (Rosário) dos Homens não exige nada e não cobra nada da vida pessoal dos seus participantes, o que faz com que seus membros se sintam livres, e a liberdade dá ao homem o poder de ser aquilo que ele deseja ser, daí as transformações se sucederem de modo espontâneo causado pelo contato que os mesmos passam a ter com Deus por intercessão de Maria.